Plantão Covif-19: Lista dos serviços essenciais conforme Decreto Presidencial

Governadores divulgam carta aberta contrária à ampliação do uso de armas

Nesta terça-feira, dia 21, governadores de 13 estados e do Distrito Federal divulgaram uma carta aberta contrária à ampliação do uso de armas e munições em todo território nacional. Os signatários afirmam que as medidas previstas no decreto não contribuem para tornar os estados mais seguros, e que haverá impacto negativo sobre a segurança.

As medidas, dizem eles, aumentariam a quantidade de armas e munição que podem abastecer criminosos e até aumentar o risco de que discussões e brigas entre os cidadãos acabem em tragédias.

O Ministério Público Federal de Brasília também se mostrou contrário ao decreto, pedindo a suspensão imediata da determinação que ainda não tem data para ser regulamentada.

Fonte: Canal Rural

Justiça decreta prisão provisória de empresário suspeito de matar morador de rua em Santo André

A Justiça de São Paulo acatou o pedido da polícia e decretou a prisão provisória e buscas por Marcelo Pereira de Aguiar, de 36 anos. Ele é suspeito de matar a tiros o morador de rua Sebastião Lopes, 40 anos, no sábado (11), em Santo André, no ABC paulista, e está foragido. Marcelo é empresário. Entre suas empresas há uma pizzaria na Vila Assunção, em Santo André.

De acordo com a polícia, ele é comunicativo, tem muitos amigos e frequentava bares na cidade. A polícia ainda não identificou quem dirigia o carro de luxo prata que levou o assassino até o local do crime.

A delegada Roberta Aidar disse em coletiva de imprensa nesta terça-feira (21) que a polícia ainda busca a motivação do crime, mas acredita que Marcelo não gostava que Sebastião dormisse na casa abandonada a 50 metros da pizzaria e que pedisse dinheiro aos clientes dele.

A polícia também não descarta a possibilidade de haver uma terceira pessoa no carro.

“Houve alguma animosidade entre eles, não sabemos exatamente que tipo de animosidade. Nós apuramos que Marcelo não gostava que o morador de rua dormisse nessa obra abandonada, a cinquenta metros da pizzaria. E que eles já tinham discutido porque Sebastião costumava pedir dinheiro aos clientes que estacionavam na rua. Foi bem covardemente que aconteceu”, disse ela.

No apartamento de Marcelo foram encontradas duas armas de grosso calibre. A polícia acredita que ele era colecionador de armas. Ele já tinha sido preso no começo de março, no 1º Distrito Policial de São Bernardo, por porte ilegal de arma de fogo. Testemunhas disseram que ele abordou pessoas se passando por policial federal.

Fonte: G1

Taurus tem 2 mil pedidos de fuzis de clientes; entrega ocorre em três dias

A fabricante de armas Taurus tem dois mil clientes na fila para compra de fuzil. A entrega ocorre em até três dias, informou a empresa, segundo reportagem da revista “Exame”.

Ao mesmo tempo, após a repercussão de que o Decreto das Armas permite compra de fuzil, as ações da fabricante de armas subiram na bolsa de valores.

Às 10h45, as ações preferenciais apresentavam alta de 8,48%. Enquanto os papéis ordinários tinham alta de 6,55%. 

O governo federal reagiu ao comentário feito pela empresa Taurus e afirmou que o decreto não prevê venda de fuzil.

Fonte: O Tempo

Rodrigo Maia rompe relação com Major Vitor Hugo, líder do governo na Câmara

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), rompeu nesta terça-feira suas relações com o líder do governo na Câmara, Major Vitor Hugo (PSL-GO), como informou o colunista Guilherme Amado . No fim da reunião entre líderes, Maia disse que cortou relações pessoais com Vitor Hugo “faz tempo”, quando o líder compartilhou uma charge em que alguém ia negociar com deputados levando um saco de dinheiro.

Diante dos líderes, Maia afirmou que não gostaria de estar dizendo isso em público. A fala foi interpretada como uma resposta ao que Vitor Hugo disse na reunião da semana passada, quando Maia estava em viagem oficial aos Estados Unidos.

— Foi lavagem de roupa suja — diz Marcel Van Hattem (RS), líder do NOVO na Câmara.

O líder do governo aproveitou o ausência do presidente para se queixar das reuniões que Maia tem na residência oficial com parlamentares do centrão. Ele pontuou que não é justo que líderes se reúnam com o presidente da Casa sem que todos os partidos sejam convidados. Na tarde de ontem, após ouvir Maia, Vitor Hugo respondeu. Disse que a charge foi tirada de contexto e tentou se explicar.

Líder da maioria na Câmara, Aguinaldo Ribeiro (PP-PB) disse que Vitor Hugo não tem condições de liderar o governo, pois liderança é “uma característica inata”.

— Foi ruim porque eu fiquei com vergonha alheia. Mas ele expôs o que todo mundo já sabe, que eles não têm relação.

Daniel Coelho (PE), líder do PPS (Cidadania), considerou o assunto “desinteressante”.

— Achei esse assunto tão desinteressante que eu levantei e fui embora. Ficou lá um reclamando do outro, mas é um assunto desnecessário — afirmou.

Fonte: O Globo